• Pontaria Novo Governo
  • BOLETOS ON-LINE
  • coffee news mudou para melhor
  • sindeprestem 2018
  • CONTRIBUIÇÃO PATRONAL 2018

12/07/2019 | Volume de serviços no país ficou estável em maio ante abril, aponta IBGE - O Estado de S. Paulo

O volume de serviços prestados no País ficou estável, com variação nula, em maio ante abril, na série com ajuste sazonal, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgada na manhã desta sexta-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

No mês anterior, o resultado foi revisto de uma alta de 0,3% para um avanço de 0,5%. Também foram revistas as variações, sempre de um mês ante o imediatamente anterior, de março (-0,8% para -0,7%), fevereiro (-0,4% para -0,6%) e janeiro (-0,6% para -0,3%). 

Na comparação com maio de 2018, houve alta de 4,8% em maio de 2019, já descontado o efeito da inflação. A variação ficou acima do teto das projeções, que iam de 0,60% a 4,60%, com mediana de 3,50%. 

Embora o volume de serviços prestados tenha ficado estável, na série com ajuste sazonal houve aumento em quatro das cinco atividades pesquisadas pelo IBGE. Sozinhos, os serviços de transportes seguraram o setor, com queda de 0,6% na atividade na passagem de abril para maio. Segundo Rodrigo Lobo, gerente da PMS, a atividade de transportes, que vem fraca desde o fim do ano passado, pesa em torno de 30% do setor de serviços investigado pelo IBGE.

Nas altas, o destaque foram os serviços de informação e comunicação, atividade de maior peso na PMS (com 33% do setor), cujo volume cresceu 1,7% em maio ante abril. Também cresceram os serviços prestados às famílias (0,5%), os serviços profissionais, administrativos e complementares (0,7%) e os outros serviços (2,6%).

Segundo mês de alívio para o setor de serviços

Com a variação zero no volume de serviços prestados em maio ante abril, na série com ajuste sazonal, o setor de serviços registrou o segundo mês de alívio, mas ainda está 1,1% do nível registrado em dezembro de 2018, informou o IBGE. Em relação ao ponto mais alto da série PMS, o nível do volume de serviços prestados em maio ficou 11,8% abaixo do registrado m janeiro de 2014 - a série começa em 2012.

Segundo Lobo, a alta de 0,5% em abril ante março e a estabilidade em maio não anularam a queda de 1,6% no acumulado de janeiro a março. A atividade de transportes é a principal responsável pelo desempenho ruim. Em maio, esse segmento recuou 0,6% ante abril, e, nos cinco primeiros meses do ano, foram quatro taxas negativas na comparação com os meses imediatamente anteriores.

"Boa parte do menor ritmo do setor de serviços está bastante ligada ao menor dinamismo do setor de transportes, que está ligado ao menor dinamismo da atividade econômica como um todo", afirmou Lobo.

Desde outubro de 2015, o IBGE divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. 

Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal subiu 0,6% em maio ante abril. Na comparação com maio de 2018, houve aumento na receita nominal de 9,2%. 

 

Fatos e Notícias

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02