• Sindeprestem patrocina 37º FÓRUM GERH
  • BRASIL RETOMA POTENCIAL DE INVESTIMENTO COM NOVAS LEIS TRABALHISTAS
  • LANÇAMENTO DO LIVRO “TERCEIRIZAÇÃO, UMA ABORDAGEM ESTRATÉGICA” REÚNE CONVIDADOS EM NOITE DE AUTÓGRAFOS
  • SETOR DE SERVIÇOS ALERTA CASA CIVIL E MINISTÉRIO DO TRABALHO  PARA INTERFERÊNCIAS NA REFORMA TRABALHISTA
  • HIGIEXPO 2017
  • Download Cartilha sobre Lei 13.429/2017
  • Banner Homenagem Relator
  • FENASERHTT diz ser contra MP da Reforma Trabalhista em Audiência com Ministro Ronaldo Nogueira
  • LEI13467
  • comunicado_vander
  • Palestra Explicativa sobre a Medida Provisória nº 783/2017
  • fórum cebrasse
  • Vander Morales representa Brasil em palestra no Uruguai
  • Wec50anos
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Pl 4302 1998 Agora E Lei 13429 2017
  • Sindeprestem Institucional
  • Benefício Social Familiar
  • 26anos Novo

02/05/2017 | Temer diz que reforma trabalhista vai trazer direitos a trabalhadores que não tinham - O Globo

Em mensagem divulgada nas redes sociais pelo Dia do Trabalho, o presidente Michel Temer afirmou o dia 1º de Maio deste ano marca um "momento histórico", de início "de uma nova, uma fase em favor do emprego" e disse que a reforma trabalhista aprovada pela Câmara dos Deputados vai permitir a criação de mais empregos, assegurar direitos trabalhistas e levar direitos a todos os trabalhadores, inclusive a quem não tinha.

— Primeiro, você terá mais empregos. Segundo, todos os seus direitos trabalhistas estão assegurados. Com a modernização trabalhista aprovada pela Câmara dos Deputados, a criação de postos de trabalho, inclusive para os mais jovens, ocorrerá de forma muito mais rápida. A nova lei garante os direitos, não só para os empregos diretos, mas também para os temporários e terceirizados, todos com carteira assinada. Portanto, concede direitos àqueles trabalhadores que antes não tinham — ressaltou o presidente em sua mensagem.

A reforma trabalhista é um dos projetos impopulares encabeçados pelo governo, ao lado das mudanças na Previdência Social, e foi um dos motivos para a greve geral e os protestos da última sexta-feira. O texto aprovado revoga ao menos 20 itens da CLT e modifica dezenas de outros artigos. O principal tópico da reforma trabalhista é permitir que sindicatos e empresas possam firmar acordos que passarão a ter poder de lei.

Temer ressaltou a permissão para a negociações de acordos coletivos entre empresários e trabalhadores — que se darão, segundo ele, de maneira livre e soberana — e que o resultado das mudanças será “mais harmonia na relação de trabalho e portanto menos ações na Justiça”.

— O diálogo será a palavra de ordem.

Temer afirmou ainda disse que, há menos de um ano, recebeu o país “com muitos milhões de desempregados”:

— O desemprego ainda persiste, mas estamos trabalhando o tempo todo para mudar esse quadro. Baixamos a inflação de 10,7% ao ano para 4,5% ao ano, a área econômica está recuperando a confiança no país. Isso significa que você terá a abertura de mais empregos muito brevemente. Ao cumprimentar o trabalhador, trago essa mensagem de otimismo e harmonia entre todos os brasileiros. É com trabalho que vamos vencer nossas dificuldades.

 

Coffee News

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02