• LANÇAMENTO DO LIVRO “TERCEIRIZAÇÃO, UMA ABORDAGEM ESTRATÉGICA” REÚNE CONVIDADOS EM NOITE DE AUTÓGRAFOS
  • SETOR DE SERVIÇOS ALERTA CASA CIVIL E MINISTÉRIO DO TRABALHO  PARA INTERFERÊNCIAS NA REFORMA TRABALHISTA
  • HIGIEXPO 2017
  • Download Cartilha sobre Lei 13.429/2017
  • Banner Homenagem Relator
  • FENASERHTT diz ser contra MP da Reforma Trabalhista em Audiência com Ministro Ronaldo Nogueira
  • Site Fenaserhtt de cara nova
  • LEI13467
  • comunicado_vander
  • Palestra Explicativa sobre a Medida Provisória nº 783/2017
  • fórum cebrasse
  • Vander Morales representa Brasil em palestra no Uruguai
  • Wec50anos
  • DECISÃO FAVORÁVEL : FENASERHTT CONSEGUE EXCLUSÃO DO ISS DA BASE DE CÁLCULO DE PIS/COFINS
  • 2910x450 Banner Bombeiro Civil Cartilha Sindeprestem
  • Pl 4302 1998 Agora E Lei 13429 2017
  • Sindeprestem Institucional
  • Benefício Social Familiar
  • Conferência Internacional do Setor de Serviços Brasil-Portugal
  • 26anos Novo

01/09/2017 | Mesmo com avanço do PIB, Brasil é vice-lanterna do crescimento global – O Globo

Após quase dois anos, o Brasil saiu da lanterna do crescimento mundial no segundo trimestre, mas ainda amarga a penúltima posição no ranking liderado pela China. Enquanto o mundo consolida trajetória de expansão depois de 2008, ano da maior crise global desde a década de 1930, o Brasil registra recessão desde o terceiro trimestre de 2014 e só agora dá sinais de recuperação.

Numa comparação com o desempenho trimestral, frente ao mesmo período do ano anterior, o Brasil figura na penúltima posição — após há seis trimestres seguidos na lanterna —, segundo levantamento do economista Alex Agostini, da Austin Ratings. O Brasil só ficou à frente da Noruega.

 

ENTENDA OS RESULTADOS

 

Um ano e meio de resultados negativos deixou o país numa situação de desvantagem frente aos vizinhos da América Latina, aos países dos Brics, e aos países desenvolvidos, inclusive aqueles que mais sofreram com a crise global, como a Grécia que chegou a ver sua economia recuar 25%. A Grécia ainda está combalida, mas numa situação menos pior que o Brasil.

No topo do ranking, países emergentes como o Brasil. Índia ostenta taxas de crescimento próximas de 7% e a China, um pouco abaixo. Espanha e Portugal, dois países que também viram o PIB recuar fortemente logo depois de 2008, já conseguem crescer perto de 3% por trimestre. Os Estados Unidos, berço da crise, já mostra expansão em torno de 2%. Os nossos vizinhos também estão na nossa frente. A expansão trimestral no Peru está também perto de 2%. No Brasil, chegamos a ficar negativos em mais de 5%. Em dois anos de recessão, 2015 e 2016, acumulamos quase 8% de retrocesso na economia. Em 2017, as melhores projeções mostram economia estagnada.

Coffee News

Home Logo01
Home Logo02
Home Logo03
Home Logo04
Catho
Up Plan Logo 02